Notícias e eventos
Know-how

Como escolher o melhor horário para a Pulverização

A pulverização é a estratégia mais eficiente para o controle de pragas em monoculturas de grandes extensões de terra. Afinal, o cultivo em larga escala oferece maiores condições para pragas como insetos, fungos, nematóides e plantas daninhas. No entanto, sem planejamento essa técnica resulta em prejuízo. Assim, existem fatores essenciais ao qual você deve estar atento para uma aplicação eficiente, como escolher o melhor horário para a pulverização.

STRONGER HD

Tipos de Defensivos

Independente do tamanho da sua propriedade, em algum momento terá problema com alguma praga. Para eliminá-la, a pulverização é uma técnica eficiente. Elas são feitas com produtos químicos que atacam o alvo biológico. Esses produtos podem ser:

  • Herbicidas: para plantas daninhas.
  • Fungicidas: para plantas infectadas por fungos.
  • Inseticidas: para insetos-praga.

Escolher o produto correto é apenas o primeiro passo para ter sucesso no controle de pragas, doenças e plantas daninhas. Além disso, outro fator determinante é quando pulverizar. Afinal, você sabe como escolher o melhor horário para a pulverização?

Fatores climáticos que influenciam na pulverização

Via de regra, independente da cultura, uma pulverização nunca deve ser feita entre o meio dia e às quatro da tarde. Isso porque, geralmente, esses horários oferecem as piores condições ambientais para a ação.

Para encontrar a condição ideal e escolher o melhor horário, é preciso levar em consideração alguns fatores como:

Vento

Não deve ter velocidade inferior a 3 km/h, pois existe a possibilidade de ocorrer o efeito de inversão térmica, principalmente nas primeiras horas da manhã. Em síntese, esse efeito faz com que o ar fique mais quente próximo ao solo. Por consequência, as gotas finas ficam em suspensão e evaporam antes de atingir a planta. Além disso, sem vento as gotas caem em linha reta e podem não atingir o alvo necessário. Ainda, quando superior a 10 km/h costuma causar deriva, que é um efeito de deslocamento da gota ou evaporação até locais não desejados. Isso pode provocar danos ambientais ou a lavouras próximas.

Umidade

Dever ser sempre superior a 55% e até 90%. Afinal, um clima menos úmido gera uma rápida evaporação da gota, sem que o produto atinja o alvo.

Temperatura

Precisa ser inferior a 30°, pois uma temperatura além disso também favorece a rápida evaporação das gotas.

Considerando esses fatores, é possível escolher o melhor horário para pulverização. Porém, não existe um padrão de escolha.

À noite, na maior parte das vezes, o clima favorece: umidade do ar mais alta, menos rajadas de vento e temperaturas mais baixas. Portanto, nesse período o tempo de vida da gota pulverizada nas plantas é maior. Logo, aumentam as chances de o produto eliminar a praga com sucesso.

Entretanto, não se pode levar isso como regra para todos os locais. Com a possibilidade de haver inversão climática durante a noite, também é bom considerar períodos como o início do dia e o fim da tarde.

 

Como escolher o melhor horário para a pulverização quando o clima não colabora?

Nem sempre o clima vai oferecer condições ideais. Assim, para continuar respeitando intervalos de aplicação, serão necessários ajustes no tamanho de gota e volume de calda.

As gotas têm categorias de extremamente finas a ultra grossa, com mais 6 variações entre essas duas. A tabela abaixo classifica cada categoria com uma cor. Isso ajudará a selecionar a ponta de pulverização. Além disso, você consegue verificar o potencial de deriva que cada gota possui.

Também é preciso respeitar a relação do tamanho da gota com o volume de calda. Em volumes mais baixos de calda, as gotas mais finas são preferenciais para uma boa cobertura. Consequentemente, para gotas maiores, o volume deve ser maior para o mínimo de cobertura necessário para o tratamento.

Então, para escolher o melhor horário para pulverização quando as condições climáticas forem desfavoráveis, é importante evitar gotas muito finas. Similarmente, as muito grossas também não são indicadas em clima desfavorável. Elas promovem uma baixa cobertura, baixa penetração, apesar de serem menos perdidas. O ideal é trabalhar com gotas médias a finas. 

Ainda, é preciso garantir que as gotas se espalhem na densidade correta. Isso proporcionará maior sucesso no controle. Escolha corretamente o pulverizador, optando pelo modelo que mais se adequa à necessidade da sua lavoura. Um bom equipamento garantirá uniformidade na aplicação e maior eficiência. Isto é, o mínimo de desperdício de tempo e dinheiro, além do máximo em resultados. 

 

Outros notícias

Todas notícias