Notícias e eventos
Know-how

Qual o valor do café para a economia brasileira?

No panorama nacional, o café é o produto mais importante para a economia desde que seu cultivo foi introduzido no país, em meados do século XVIII.

Importância do Café

A partir daí se criou uma tradição no cultivo agrícola cafeeiro, o que fez com que o Brasil figurasse entre os maiores produtores mundiais, abastecendo diversos mercados com o produto. Além disso, o consumo do cafezinho é um hábito tradicional à mesa de milhões de brasileiros, o que faz desse produto um clássico que simboliza a cultura alimentar do país, tão consumido pelas famílias como o arroz com feijão. Por essa razão, no Dia Mundial do Café (14/04), o país tem muitos motivos para celebrar a data.

Importância do café para a economia brasileira

A cadeia produtiva do café gera mais de 8 milhões de empregos diretos e indiretos, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o que explica a dimensão desse cultivo na economia brasileira. O café é tão importante para o Brasil que fomentou inclusive o crescimento da industrialização no território nacional, ou seja, impacta a diversificação econômica. Vale destacar que as plantações ocupam uma área de 2 milhões de hectares e que existem cerca de 300 mil produtores ligados a esse cultivo no Brasil. Segundo dados divulgados pelo Governo Federal, no período de 2012 a 2017, as exportações do café chegaram a 200 milhões de sacas, o que trouxe US $35 bilhões para o Brasil.

Principais regiões cafeeiras no Brasil

No território nacional, as regiões que atualmente detêm maior produção cafeeira são representadas pelos seguintes estados: Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Bahia - sendo Minas Gerais o maior produtor nacional. Nota-se que a produção se destaca sobretudo na Região Sudeste, em decorrência de fatores climáticos e ambientais que facilitam o cultivo quando essa cultura foi introduzida no país.

Principais variedades de café no país

Como o Brasil apresenta grande heterogeneidade de climas e de relevo, existe uma diversidade significativa também na produção de café, com variedade de linhagens. Contudo, destacamos aqui duas variedades: o café arábica e o café robusta ou conilon. O primeiro é um produto mais fino, voltado para consumidores que desejem desfrutar uma variedade com mais qualidade, sendo cultivado em altitudes maiores, acima de 800 metros. Já o segundo é voltado, sobretudo, para a fabricação de cafés solúveis e possui menos acidez no sabor com maior teor de cafeína, voltado para consumidores que gostam de preparar de forma prática o seu cafezinho.

Desafios na produção do café

Apesar de ser uma verdadeira referência na produção de café em todo o mundo, o Brasil ainda precisa melhorar a produtividade no cultivo cafeeiro, pois existe potencial para aumentar a produção nas áreas em que essa cultura já é plantada. Para isso, é necessário investir ainda mais em tecnologia no setor a fim de reduzir as perdas geradas por pragas e eventos climáticos adversos como grandes chuvas ou períodos de seca.

Kuhn Brasil

Kuhn Brasil atua no ramo de agronegócio com a venda de maquinário e de insumos agrícolas capazes de potencializar a produção de culturas como a do café no país.

São equipamentos como semeadoras, plantadeiras, distribuidores de fertilizantes e pulverizadores que podem ser o diferencial na produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades. Dessa forma, a empresa amplia a oferta de soluções inteligentes para os profissionais que atuam no agronegócio.

Clique aqui e saiba mais.

Outros notícias

Todas notícias