Notícias e eventos
Know-how

Entenda como avaliar a qualidade do solo na lavoura

Você sabia que o sucesso da sua próxima safra vai muito além de um solo fértil? É claro que a boa qualidade do solo depende dele próprio, mas a forma como ele é manejado é fundamental para o bom cultivo.

Solo

Por isso, no texto de hoje, nós vamos ensinar como avaliar a qualidade do solo da sua lavoura para obter rentabilidade e superprodução no seu agronegócio.

 

Por onde começar a avaliação do meu solo?


Existem três pilares básicos que precisam ser entendidos para uma boa análise da qualidade do solo na lavoura:

  • físico (clima); 
  • biológico (meio);
  • químico.

Cada um desses fatores devem ser analisados pontualmente para que os resultados sejam obtidos.


 

Qualidade física 

Mais que um substrato, o solo é o grande responsável por transportar água e nutrientes necessários ao plantio, além de ser capaz de renovar a matéria orgânica, filtrar poluentes e controlar o surgimento de pragas. Além disso, há pontos fundamentais de análise para garantir a qualidade física do solo. São eles:

  • porosidade;
  • densidade;
  • textura;
  • encrostamento superficial;
  • condutividade e armazenagem da água;
  • compactação;
  • estabilidade de agregados. 


 

Qualidade química 

A qualidade química do solo é o indicador tido como ponto de partida para verificar a qualidade da terra para o plantio. Entretanto, há outros fatores tão fundamentais quanto que não devem ser ignorados, como: 

  • capacidade de suprimentos de nutrientes;
  • capacidade de troca de cátions (CTC);
  • salinidade;
  • quantidade de metais pesados e radioativos.

 

Qualidade biológica

A melhor forma de medir a qualidade biológica de um solo é assegurar a presença de microrganismos nele. Eles são os grandes responsáveis por mineralizar a matéria orgânica e fornecem ao solo o nitrogênio necessário para o cultivo. São eles: 

  • matéria orgânica;
  • diversidade de espécies.
  • massa microbiana;
  • insetos e nematóides;
  • nível de respiração do solo;
  • velocidade de decomposição de resíduos;
  • número de plantas daninhas. 

 

Atenção: fique atento à cor do solo, pois ela diz muito a respeito de sua qualidade. Quando há boa concentração de matéria orgânica, o solo adquire tons de marrom escuro.

 

Identificou algum problema após a análise? Saiba o que fazer!

Se você chegou até aqui e notou que seu solo pode estar com problemas na qualidade, fique tranquilo. Aqui vão 3 dicas de como contornar a situação: 

 

1- Rotação de Culturas 

Na rotação de culturas, o objetivo é alternar o cultivo de diferentes vegetais no solo, proporcionando o seu enriquecimento.  Através do método é possível garantir redução de pragas e emissão de gases, além de maior fertilidade e menores chances de compactação. 

 

2- Calagem

Na calagem, é possível controlar a acidez do solo através da adição de cálcio. Com esse processo, é possível aumentar o pH da terra e o número de nutrientes presentes nela. Porém, trata-se de um método que traz resultados mais lentos e deve ser feito com, no mínimo, três meses antes da adubação. 

 

3- Adubação 

Com a adubação são inseridos micro e macronutrientes que são fundamentais para o crescimento da lavoura, como potássio, fósforo, zinco, enxofre, níquel, entre outros. Vale ressaltar que cada solo tem uma necessidade particular que deve ser feita analisada com cuidado para garantir uma adubação correta. 

 

Conclusão

Como você pode ter notado, existem uma série de fatores que asseguram a qualidade da lavoura. Fique atento a todos os sinais para que, desta forma, você obtenha maior produtividade.

Outros notícias

Todas notícias